Pular navegação
EnglishEspañolPortuguês

Báltica Cabieses & Stéfanie Fréel. Uso de informação tecnológica para melhorar a igualdade de gênero na sáude pública

Báltica Cabieses & Stéfanie Fréel. Uso de informação tecnológica para melhorar a igualdade de gênero na sáude pública

 

 Objetivo:

Oferecer uma visão geral da literatura científica atual sobre a intersecção entre igualdade de gênero, saúde pública e tecnologias de informação e comunicação (TICs) na América Latina e no Caribe (ALC).

Escopo:

Este documento delineia os principais temas, mensagens-chave e identifica as lacunas relacionadas à  igualdade de gênero, saúde pública e TICs na América Latina e no Caribe. Ele também fornece um esquema metodológico que descreve as bases de dados e os termos de busca utilizados para executar a pesquisa atual, bem como o respectivo número de acessos e os resultados da pesquisa alcançados.

Justificativa:

A expectativa de vida das mulheres tem crescido no mundo inteiro nas últimas décadas. Na América Latina e no Caribe (ALC), a taxa de mortalidade feminina caiu de 122 por 1000 mulheres adultas em 1997 para 96 por 1000 mulheres adultas em 2011[i]. Contudo, apesar dos índices estatísticos promissores, as mulheres na América Latina e no Caribe continuam a exibir taxas de morbidade mais altas que as dos homens em virtude de doenças específicas e necessidades no atendimento de saúde não atendidas, violência doméstica, e efeitos das pobreza desproporcionais. Este relatório oferece aos indivíduos interessados uma metodologia replicável e as principais conclusões para fundamentar uma investigação mais aprofundada dos temas localizadas na interseção entre igualdade de gênero, saúde pública e tecnologias de informação e comunicação.

Pergunta da Pesquisa:

Quais são as evidências científicas existentes sobre a relação entre igualdade de gênero. saúde pública e TICs na América Latina e no Caribe?

Metodologia:

Foram realizadas pesquisas bibliográficas independentes nas bases de dados MedLine (PubMed) e Web of Science, por meio do uso de termos e palavras comuns da MeSH. As duas bases de dados foram pesquisadas de forma independente para avaliar o grau de concordância entre os resultados. A tabela 1 apresenta a lista de termos do MeSH e os termos de cadeia utilizados nas buscas e o número total de hits/acertos que surgiu a partir das várias combinações dessas pesquisas.

Dada a amplitude dos resultados, somente as buscas # 6 e # 8 foram selecionadas para uma análise mais aprofundada, da base de maior especificidade de seus termos de busca. De um total de 610 hits/acertos (buscas # 1 e # 2 na tabela abaixo), foram selecionados 50 artigos com base em suas relevâncias para a igualdade de gênero, saúde pública e TICs na América Latina e Caribe por meio do título e a revisão dos resumos. Dado o número limitado de artigos que englobam as três áreas de interesse (somente n = 1 para igualdade de gênero, saúde pública e TIC), os trabalhos relacionados com a igualdade de gênero e da saúde pública na América Latina e Caribe ou relacionados a igualdade de gênero e TIC na América Latina e Caribe também foram incluídos no relatório atual.

Tabela 1. Termos e Resultados MedLine (PubMed) e Web of Science (os termos devem ser escritos em inglês)

Buscas

Palavras-chave (em inglês)

Hits/Acertos

(PubMed)

Hits/Acertos

(Web of Science)

Busca

#1

(“Gender Identity” OR “Sex” OR “female” OR “women” OR “men”) AND (“Socioeconomic Factors” OR “Sociology, Medical” OR “inequity” OR “inequities” OR “inequality” OR “inequalities”) AND (“Wireless Technology” OR “Remote Sensing Technology” OR “Point-of-Care Systems” OR “Telemedicine”)

 

60

10

Busca

#2

(“Gender Identity” OR “Sex”) AND (“Socioeconomic Factors” OR “Sociology, Medical” OR “inequity” OR “inequities” OR “inequality” OR “inequalities”) AND (“Latin America” OR “Caribbean” OR “South America”)

 

495

45

Resultados:

A tabela de evidência (veja o documento PDF em anexo com o nome “GenderEquityinLAC”) oferece detalhes relacionados aos 51 artigos selecionados de acordo com as seguintes categorias: autor, ano de publicação, título, objetivo, métodos, resultados, avaliação da qualidade, e critérios de inclusão (igualdade de gênero, saúde pública, TICs e América Latina e Caribe). Foi realizada uma extensa avaliação da qualidade dos artigos obtidos, por meio de um ranking que vai desde os artigos de mais alta qualidade (grandes ensaios clínicos randomizados (ECR) e revisões sistemáticas) até os de menor qualidade (artigos de opinião e comentários). Abaixo se encontram os principais temas, as principais mensagens, a lacunas identificadas e a tabela de evidência (em anexo) resultantes da presente busca.

1.Principais temas:

a. Impacto do atendimento em saúde e/ou das políticas públicas na igualdade de gênero.

b. Diferença de gênero na prevalência de doenças.

c. Tendências tecnológicas entre os sexos e entre as organizações de igualdade de gênero.

2. Principais mensagens:

a. As reformas nos serviços de saúde /ou políticas de redução da pobreza tiveram resultados mistos em termos de melhorar a igualdade de gênero. A maioria dos artigos estabelecem que essas reformas e políticas não conseguem resolver as causas da desigualdade de gênero, ou seja, os determinantes sociais da saúde.

b. A maioria das intervenções com foco na superação das desigualdades de gênero se concentram em: saúde sexual e/ou reprodutiva, violência de gênero, ambiente de trabalho e capacitação de recursos humanos.

c. As mulheres na América Latina e no Caribe tendem a apresentar piores resultados de saúde em uma série de indicadores de saúde, incluindo deficiência, saúde física, funcionamento cognitivo e doenças crônicas, como diabetes e hipertensão. As melhorias nas condições socioeconômicas das mulheres estão associadas positivamente com uma série de indicadores de saúde e resultados de saúde.

d. O uso da internet tem facilitado a comunicação, a advocacia  e a troca de informação entre organizações na América Latina que buscam a igualdade de gênero. Contudo, o uso e o acesso às tecnologias pelas mulheres é fundamentalmente afetado pelas desigualdades de gênero e por diferenças de gênero referentes ao status socioeconômico (especificamente em educação, renda e emprego).

e. Quando se controla of fatores socioeconômicos, as mulheres são tecnologicamente mais experientes. As TICs podem consequentemente serem aproveitadas para abordar as barreiras socioeconômicas como o acesso a emprego, educação e serviços de saúde.

3. Lacunas identificadas:

a. Poucos estudos bordam como as TICs podem, na prática, ser utilizadas para superar as barreiras de gênero no acesso aos serviços de saúde.

b. Poucos estudos apresentam intervenções práticas destinadas a redução das desigualdades de gênero na saúde pública, quer sejam baseadas em TICs ou não.

c. Muitos artigos apontam para o papel de fatores socioeconômicos na previsão de níveis de desigualdade de gênero e piores resultados de saúde das mulheres. No entanto, há uma visível carência na documentação das melhores práticas para o enfrentamento dessas barreiras socioeconômicas, tanto no nível das políticas como no dos programas.

d. A prevalência de problemas de saúde tende a ser maior em mulheres que em homens, no entanto, há um risco de que os problemas de saúde masculinos estejam sub-diagnosticados, uma vez que os homens usam menos sistema de saúde.

e. Tendo em conta que as mulheres tendem a utilizar mais os serviços de saúde, há uma grande oportunidade para a promoção, prevenção, diagnóstico precoce e tratamento adequado neste grupo da população na maioria dos países. No entanto, esta oportunidade só será aproveitada quando estratégias específicas, robustas e baseadas em evidências forem implementadas.

f.  Em nossa opinião, o potencial das TICs para reduzir as desigualdades de gênero não tem sido plenamente explorado, mas elas podem desempenhar um papel mediador crucial neste aspecto.

4. Tabela de evidência:

Veja o documento PDF em anexo com o nome “GenderEquityinLAC.”

 

Sobre o eSAC:

O Projeto de Inovação eHealth Pública e Equidade na América Latina e no Caribe (eSAC), tem como objetivo fornecer uma plataforma para a discussão do papel das tecnologias de informação e comunicação (TICs) no aumento da equidade na saúde pública e no enfrentamento dos determinantes sociais da saúde.

Para saber mais sobre esse documento, entre em contato pelo e-mail: info@esacproject.net  ou visite o nosso site em http://en.esacproject.net.

[i] World Bank, World Bank eAtlas Gender. (2011). Disponível em: <http://www.app.collinsindicate.com/ worldbankatlas-gender/en-us>.