Pular navegação
EnglishEspañolPortuguês

Equipe

Equipe

Investigadores Principais

Marcelo D'Agostino

Marcelo é Analista de Sistemas pela Universidade de Belgrano, Argentina e Mestre em Gestão da Informação e Conhecimento pela Universidade Aberta de Catalunha, Espanha. Começou a trabalhar na OPAS/OMS em 1987 e em 2002 iniciou seu trabalho na BIREME (OPS/OMS), onde atuou como Coordenador de Cooperação Técnica entre esse Centro e a Agência Nacional de Vigilância Sanitária do Brasil (ANVISA). Em 2005, assumiu o papel de gerente de projeto, marketing e inovação e a posição de Assessor Regional de Disseminação de Informação para a Gestão da Informação e Conhecimento, sendo responsável pelo site, Intranet e Biblioteca Central da OPAS/OMS.

Em junho de 2010, tornou-se Assessor Sênior da área de Gestão de Conhecimento e, posteriormente, em agosto, passou a Chefe da área de Gestão de Conhecimento e Comunicação (Knowledge Management and Communications- KMC). Como chefe desta área coordena as seguintes atividades: website da OPAS/OMS; Intranet e Bibliotaca Central; informação pública e gestão de mídia; imagem institucional, produção de multimídia, edição da Revista de Medicina e Seguridade do Trabalho do Instituto Carlos III da Espanha; serviços científicos e editoriais; eSaúde e traduções.

Alex Jadad

Alex é um médico, inovador e educador. Sua missão é melhorar a saúde e bem-estar de todos, por meio da utilização inovadora das Tecnologias de Informação e Comunicação. Possui uma posição de pesquisador canadense em Inovação em eSaúde na Universidade de Toronto e na Rede de Saúde Universitária (University Health Network), onde é o “chefe inovador” e fundador do Centro para Inovação Global em eSaúde (Centre for Global eHealth Innovation). Além disso, é professor no Departamento de Anestesia do Instituto de Políticas de Saúde, Gestão e Avaliação e na Escola Dalla Lana de Saúde Pública da Faculdade de Medicina da Universidade de Toronto.

Sua pesquisa e trabalho com inovação estão focados: nas ferramentas virtuais para apoiar o encontro entre o público e o sistema de saúde (com ênfase na gestão de comorbidades); nas ferramentas interativas para promover a tradução do conhecimento e tutoria para profissionais de saúde e população e nos recursos on-line para apoiar as redes sociais, nas respostas aos principais problemas de saúde pública (e.g. condições crônicas, pandemias), na colaboração internacional e permitindo que o público, especialmente os jovens, molde o sistema de saúde e a sociedade.

Pontos focais da OPAS

Antonio Zugaldía

Antonio é formado em Física pela Universidade de Granada, onde concluiu o mestrado em Simulação Computacional de Sistemas Complexos como membro do Departamento de Física Aplicada. Ele continuou sua carreira acadêmica em Bruxelas, no Centro de Investigação sobre a Epidemiologia dos Desastres, onde trabalhou como coordenador técnico do banco de dados de emergências complexas. Ele tem ampla experiência internacional, destacando a posição de Pesquisador Associado na Comissão Europeia e na sede das Nações Unidas, em Nova York, onde foi responsável por desenvolver um banco de dados para o Grupo de Peritos em Nomes Geográficos.

Em março de 2009, entrou para a Organização Pan-Americana, em Washington DC, como oficial de informações do Centro de Operações de Emergência. Durante esse tempo, ele liderou o desenvolvimento de produtos de tecnologia relevantes para o Centro e participou diretamente em numerosas respostas a emergências regionais, incluindo a pandemia de gripe A (H1N1) e do terremoto e surto de cólera no Haiti.
Atualmente está trabalhando no Projeto ESAC para a Área de Gestão do Conhecimento e Comunicação da Organização Pan-Americana da Saúde.

David Novillo

David é formado em Biblioteconomia, é bacharel em Literatura e recebeu o Prêmio Extraordinário do Mestrado de Investigação em Letras da Universidade Carlos III de Madrid, com a tese "A informação biomédica e as ferramentas de busca: Recuperação e Avaliação".
Entre outros cargos, foi conselheiro executivo do Ministro da Saúde do Governo da Espanha e trabalhou como professor adjunto no Departamento de Biblioteconomia e Ciências da Informação da Universidade Carlos III de Madrid. No campo científico, tem publicações em revistas como “Health Affairs” e “The British Medical Journal” para a qual foi editor convidado para a edição especial sobre eSaúde.

Desde junho de 2010, tem trabalhado para a área de Gestão do Conhecimento e Comunicação da Organização Pan-Americana da Saúde e foi coautor de importantes documentos estratégicos para a Região das Américas como: "Estratégia e Plano de Ação para eSaúde", "O uso de redes sociais na Organização Pan-Americana e benefício para a saúde pública" e "Estratégia e Plano de Ação para a Gestão do Conhecimento e Comunicações" proposta apresentada para a aprovação de todos os ministros de saúde das Américas na Conferência Sanitária Pan-Americana realizada em setembro de 2012.

Atualmente é Assessor Regional de Gestão do Conhecimento e Aprendizagem Organizacional e coordenador do programa de eSaúde da Organização Pan-Americana da saúde.

Vice-Diretores do Projeto

Andrea Cortinois

Andrea já trabalhou como jornalista, pesquisador, professor e diretor de intervenções de saúde em quatro continentes, principalmente, em países de baixa renda. Nos últimos anos, participou em projetos de investigação relacionados à aplicação de novas de Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para melhoria de equidade em saúde entre grupos menos favorecidos. Atualmente, é professor na área e Saúde Internacional, Migrações e Saúde na Universidade de Toronto.

Giselle Ricur

Giselle é oftalmologista, especializada em programas de telemedicina/eSaúde. Sua experiência inclui o desenvolvimento de sites relacionados com a oftalmologia para a educação de profissionais e pacientes e sites institucionais voltados para o atendimento oftalmológico. Ela ensinou, escreveu e fez palestras sobre os temas: atendimento em tempo real, relação médico/paciente em telemedicina, prontuários eletrônicos e também colaborou com diversas iniciativas relacionadas às políticas e estratégias em eSaúde. Ela é membro de diversos conselhos editoriais de revistas científicas relacionadas à telemedicina e eSaúde e, em 2004, fundou e presidiu o grupo de interesse especial Latino-Americano da Associação Americana de Telemedicina (ATA LACC). Desde então, assumiu diversas posições de liderança e consultorias dentro ATA e da América Latina, incluindo atualmente o projeto eSAC, como representante da OPAS/OMS.

Coordenadora de Educação e Desenvolvimento Professional

Gladys Faba

Gladys nasceu no Chile, mas vive no México, é Socióloga, com especialização em Sociologia pela FLACSO e doutora pela Universidade Nacional Autônoma do México. É especialista na elaboração de sistemas de informação científica, apoiou a Colaboração Cochrane no México por 11 anos; foi diretora, por 17 anos, do primeiro Centro Mexicano para tomada de decisões em saúde e é editora de diversas revistas nas ciências da saúde. Atuou como professora de metodologia de pesquisa, redação de propostas e artigos científicos no programas de mestrado em saúde pública e tem coordenado inúmeras iniciativas em ciência da informação para saúde em colaboração com a Fundação WK Kellogg, União Europeia, Fundação Gates, National Library of Medicine, entre outros. Além disso, é consultora de organizações nacionais e internacionais e atualmente é pesquisadora no Instituto Nacional de Saúde Pública do México.

Gerente do Projeto

M. Carolina Jimenez

Carolina nasceu em Bogotá, Colômbia, e obteve seu diploma de medicina na Pontifícia Universidade Javeriana, em 2008. No internato fez uma disciplina eletiva no Departamento de Cirurgia Geral da Universidade de Toronto e em pesquisas do Centro para a Inovação Global em eSaúde (Centre for Global eHealth Innovation), desde então tem trabalhado com os membros do grupo Phi em vários projetos. Em 2011, finalizou o mestrado no Instituto de Gestão de Políticas de Saúde e Avaliação da Universidade de Toronto, sob a supervisão do Dr. Alex Jadad. Sua tese foi uma revisão sistemática e análise de conteúdo das políticas nacionais de TICs e eSaúde na América Latina e no Caribe.

Administrador do Projeto

Carlos Peñaranda

Carlos é colombiano, médico e tem mais de nove anos de experiência em sala de urgências. Ele emigrou para o Canadá em 2008 com o objetivo de ampliar seus conhecimentos em pesquisa. Em 2010, integrou-e ao grupo Phi para a Inovação Global em eSaúde (Centre for Global eHealth Innovation) e em setembro de 2012 iniciará o mestrado no Instituto de Políticas de Saúde, Gestão e Avaliação da Universidade de Toronto. Como defensor da tecnologia está interessado em estudar as aplicações das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC) para o fornecimento de informações em saúde, válidas e atualizadas, especialmente para os grupos menos favorecidos.

Jovens Profissionais (YPs - sigla em Inglês)

Fabiola Andrade

Fabíola é pós-doutoranda em epidemiologia na Faculdade de Saúde Pública da Universidade de São Paulo. Possui doutorado e mestrado em Odontologia em Saúde Coletiva, graduação em Odontologia pela Universidade Federal do Espírito Santo. Especializou-se em Dentística Restauradora e Odontologia do Trabalho. Tem experiência na área de Saúde Coletiva, atuando principalmente nos seguintes temas: epidemiologia, nutrição, saúde bucal, qualidade de vida, autopercepção de saúde e envelhecimento.

Fabíola é a YP responsável pelo Brasil

Camilo Erazo

Camilo é um médico chileno com MBA na Melbourne Business School e na Universidade do Chile. Possui formação em psiquiatria e saúde mental comunitária. Trabalhou por dois anos no Ministério da Saúde do Chile na área de saúde mental e colaborou com o Comitê Executivo para a Estratégia Nacional de Saúde no desenvolvimento dos objetivos de saúde da década (2011-2020). Ele é um “blogueiro” e “tuiteiro” ativo e é entusiasmado com o potencial das redes sociais para auxiliar nas questões de saúde.

Camilo é o YP responsável pelo Cone Sul.

Nasim Farach

Nasim é formado em marketing pela Universidade tecnológica Centro-Americana e possui mestrado em Relações Internacionais e Desenvolvimento de Comunicações pela Universidade de Ohio (bolsista Fulbright). Ele tem experiência nas áreas de comunicação em saúde, métodos qualitativos, monitoramento e avaliação, com enfoque na prevenção do HIV. Participou em pesquisas em saúde em Honduras, Panamá, Guatemala e Tanzânia.

Nasim o YP responsável pela América Central

Soroya Julian

Soroya é formada em Artes, Mídia e Comunicação e tem Mestrado em Saúde Pública - Promoção da Saúde. Suas habilidades incluem: planejamento estratégico de comunicação, marketing social, desenvolvimento de materiais, planejamento e execução de campanhas, planejamento de eventos, relações com a mídia. Ela já trabalhou na área de comunicação em saúde com diferentes públicos, especialmente grupos vulneráveis e marginalizados, na Jamaica e no Caribe.

Soroya é a YP responsável pelo Caribe

Felipe Mejia

Felipe é formado em Engenharia Química pela Universidade Nacional da Colômbia e possui Mestrado em Saúde Internacional pela Universidade de Heidelberg, Alemanha, onde foi bolsista KAAD. Possui experiência em vigilância em saúde e tecnologias de garantia de qualidade, bem como no impacto do turismo na saúde pública por meio de pesquisas realizadas na Colômbia e Costa Rica com várias parcerias público-privadas.

Felipe é o YP responsável pela Região Andina